Burla da RacingBox

No dia 27 de Outubro efectuei a encomenda RBPT_121027B5193 descrita abaixo, pelo valor de 149 euros para uma ” Experiência RacingBox” : uma volta de Ferrari no circuito do Estoril. Como mostra o comprovativo abaixo:

“Recebemos o vosso pagamento da encomenda RBPT_121027B5193 e desde já agradecemos a vossa preferência e confiança.

Veja a seguir todos os detalhes da vossa encomenda:

Conduzir um Ferrari 430 – 1 volta + 1 volta em suv
149.00
Receba o voucher por email (sem caixa prenda)
0.00
——–
total 149.00
==============================================================
TOTAL 149.00 Euros

Para fazer a marcação de data e hora, favor conectar no espaço “Cliente Racingbox” em nosso site.

www.racingbox.com.pt

Você receberá uma confirmação de data e hora o mais breve possível.

Se optou por comprar uma atividade com data marcada, nós enviaremos um email com o horário de vossa experiência 15 dias antes da data da atividade.

Até à sua próxima visita.
Melhores cumprimentos.
Equipa RacingBox”

Confiando na empresa adquiri um voucher na Groupon para outras 2 voltas de Ferrari
que foi agendada a volta para o domingo 4 de Março de 2013.

Infelizmente no dia 1 de Março de 2013 foi recebida a seguinte mensagem:–

“Caro Cliente Racingbox,

Obrigado pela confiar na RacingBox, o líder em experiências de condução na Europa e Américas.

Temos registado que você tem uma reserva para a experiência com Ferrari e Lamborghini nos dias 02 de março de 2013 e 3 de março de 2013 no circuito do Estoril.

No entanto, vimos anunciar que a vossa experiência foi infelizmente cancelada devido a um acidente com o nosso caminhão que transportava os nossos veículos para o Estoril.

Devido a este revés inesperado a RacingBox não pode garantir a segurança e as melhores condições para a realização do evento.

Obrigado pela compreensão.

Equipa Racingbox”

Desde essa altura, apesar de inúmeras tentativas nunca mais foi possível estabelecer contacto com a RacingBox.
Foi feita reclamação a Groupon que de imediato devolveu o dinheiro dado o grande número de reclamações que tinham recebido.

Escrevo para pedir a devolução do meu dinheiro ( 149 euros) por não cumprimento da parte do contrato e por total ausência de confiança em relação à empresa.

Espero sinceramente uma rápida resposta à minha queixa.

Com os melhores cumprimentos.

Helena Sousa Viana.

Vítima burla pela Orange Box

Em Abril efectuei uma compra de um electrodoméstico na Orange Box e o pesadelo começou.

Como não obtinha nenhuma informação sobre a entrega, tentei contactar a empresa tanto através de email como via telefone mas tudo em vão. Após algumas pesquisas fiquei a saber que a responsável pelo o site da Orange Box é Catarina Saraiva (pessoa esta, que pertencia também à direção da empresa Tergom).

Como a morada destas duas empresas era a mesma e a pessoa responsável também fazia parte das duas empresas, fui pedir responsabilidades à morada da sede da Oranbe Box que era a mesma da Tergom. Quando lá cheguei não estava ninguém da direção da Empresa Tergom como tal, expôs o meu caso a uma funcionária.

Esta funcionária disse que era ali a sede da Orange Box e que iria tomar nota de todos os meus dados e brevemente iria ser contactada para resolver o meu problema.

Aliás até referiu que existiam outros casos idênticos ao meu mas para ficar descansada que iriam resolver tudo. E lá fui eu para casa mais descansada, pensando que o pesadelo tinha terminado… Mas, continua ate hoje…

Como ninguém me telefonou, contactei novamente a Tergom e agora a mesma funcionária já mudou o discurso e disse que já não tinham qualquer relacionamento com a Orange Box.

Eu fiquei fula e voltei a questionar: como era possível que alguém da direção da Tergom pertencia à Orange Box e agora já não sabaim de nada??!!

Disseram que iam encaminhar a minha queixa para a Orange Box.

Até hoje nem dinheiro nem electrodoméstico…

AR.TEC Assistência Técnica

Reclamação

Entidade visada: AR.TEC Assistência Técnica –

Reclamante: Gaspar C. P. Lima

Em 28 de Janeiro 2013, solicitei os serviços técnicos da AR.TEC, para reparar uma avaria no exaustor de cozinha de marca Teka, modelo DS 90 inox.

Na altura o Sr. que se apresentou como Fernando António, responsável da empresa AR.TEC, garantiu-me ser agente oficial credenciado da Teka e portanto habilitado para resolver a situação.

N altura acertada a AR.TEC fez deslocar a minha residência, um técnico que após pouco menos de 40 minutos, (ressalto que já tinha o exaustor previamente desmontado e facilmente acessível ao manuseamento) entre a revisão do condensador, da placa concluía tratar-se de uma avaria no motor “estava colado” segundo a expressão do próprio.

Depois dois-três puffs de óleo o motor acabou arrancando embora de forma anormalmente ruidosa e perdendo 3 das quatro velocidades em que normalmente trabalha.

Tentando dar como terminado o trabalho foi dizendo que assim ainda iria aguentar mais umas horitas e que daria “para desenrascar” até porque um motor novo e da marca, custaria quase o mesmo preço do exaustor. Melhor seria colocar um “motor dos baratos”.

Perante a minha perplexidade e indignação não compreendia como um técnico de uma conceituada marca promoveria tamanha solução.

Decididamente na minha óptica justificava-se perfeitamente a compra de um motor até porque o exaustor apesar dos três anos de existência, estava bem conservado pela regularidade dos serviços de limpeza e manutenção que foi tendo ao longo dos anos.

Assim optei pela troca do motor uma vez que o técnico prontificou-se em arranja-lo em dois três dias. Seria o tempo de solicitação e entrega. Assim ficou acertado.

Pela deslocação mais 40 minutos de trabalho pediu-me 60 euros sem IVA ( 20 euros pela deslocação e 40 euros pelo trabalho/hora). O IVA pagaria quando terminasse o trabalho com a montagem do motor.

Como comprovativo entregou-me um cartão de visitas da AR.TEC, com o nº da folha de obra, a data e o valor por mim entregue e com a sua assinatura. (cópia em anexo).

Confiante e optimista na resolução em tempo definido, esperei pelo contacto da empresa.

Ao terceiro dia sem qualquer resposta da AR.TEC, contactei o técnico que justificou-se dizendo que aguardava resposta do fornecedor.

Ao 6º dia como ainda não obtivesse da parte da AR.TEC qualquer sinal, telefonei ao técnico que pressionado disse-me que o motor estava esgotado e portanto não disponível no mercado português.

Preocupado Insisti que me enviasse por msg a referência do mesmo. Tratando-se de uma marca espanhola sempre haveria a hipótese de pedir o envio a partir de Espanha, pensei.

Sem qualquer referência do motor, porque até hoje continuo a espera da msg da AR.TEC, procurei e por meios próprios consegui os nºs de registo e modelo e contactei a TEKA Espanha que me garantiu não ser verdade a ruptura de stock em Portugal e como prova redireccionou a minha chamada para a TEKA Portugal, Parque-Expo que imediatamente confirmou a existência do material em causa e a sua disponibilidade.

Com a certeza da disponibilidade do motor em Portugal, do seu preço (93Euros) já com IVA, realçando que o actual preço do exaustor ronda os 430 Euros, pensava estar no caminho certo. Sempre valeria a pena a troca do motor.

Com a certeza da existência e fácil disponibilidade de aquisição do motor e como uma semana depois continuasse sem qualquer resposta ou sinal da AR.TEC ou do seu técnico, contactei a AR.TEC.

Queria denunciar a insólita situação, precisava de resolver a situação ainda pendente da minha cozinha que se mantinha há já uma semana disfuncional.

Nesta tentativa fui atendido pelo responsável da empresa AR.TEC, Sr. Fernando António que para minha surpresa, sempre de forma intimidatória, desrespeitosa e atentatória à minha integridade moral, foi negando desesperadamente todo o historial, nunca admitindo os erros e omissões, da sua empresa (AR.TEC) e dos seus colaboradores, a falta de profissionalismo, a ausência de moral e ética, e sempre numa tentativa vã de encaminhar a conversa/discussão para patamares de agressividade verbal desmedida, pelo que percebi, ia procurando argumentos para o abandono da reparação.

Calma e serenamente comuniquei-lhe da existência do material em Portugal, da sua localização e que aguardava a todo o momento o contacto do seu técnico ou mesmo o seu, para combinarmos a conclusão da obra.

Passados que foram 72h sem qualquer resposta ainda tentei por diversas vezes o contacto telefónico sem qualquer sucesso.

O QUE DENUNCIO?
1. Uma reparação defeituosa.

2. A falta de informação e mesmo a desinformação consubstanciada no cartão de visitas da empresa AR.TEC, cujo site e email são inexistentes e com nºs de telefone de contacto difíceis e Fax constantemente “ocupado”. (ver em anexo).

3. O direito a qualidade no serviço prestado. O exaustor em conserto foi abandonado semi-montado, com parafusos expostos.

4. O direito a protecção da minha saúde e segurança física, uma vez que para além de parcialmente montado o motor eléctrico estava exposto e era extremamente ruidoso o que tornava inviável a sua utilização, pelo risco acrescido de acidentes, como incêndio, electrocussão, e lesão do aparelho auditivo.

5. A tentativa ilícita de omissão, com propósitos pouco claros, assumindo que o motor estava esgotado no mercado.

6. A tentativa ilícita do uso da minha falta de conhecimentos na área para impingir a execução de serviços de acordo com os não claros interesses da firma AR.TEC

7. O incumprimento do prazo proposto e sem justificação para o fim da reparação.

8. A cobrança de 40 euros/hora acrescida de 20 euros pela deslocação que julgo muito inflacionada para o nosso mercado. Veja o exemplo do preço/hora para um enfermeiro especializado de nível superior e graduado que aufere de menos de 8 euros/hora.

9. A forma desrespeitosa, intimidatória e provocatória como fui atendido pelo Sr. António Fernando, quando tentei reclamar o mau serviço prestado pela sua empresa a AR.TEC.

10. A arte da facturação com e sem IVA, só emitindo a factura depois de terminado o trabalho. (que pelo menos neste caso foi abandonado).

Lisboa, 07 de Fevereiro 2013-02-06
Gaspar Lima

Burla telefónica 607930023

Aliciando com um prémio monetário de 200 euros levaram a minha mãe, pessoa que ainda acredita na boa fé das pessoas, a efetuar uma chamada de valor acrescentado para o número 607930023.

Claro que a conta apareceu na discriminação da fatura mensal da PT.

Fiz uma pequena pesquisa na NET inserindo apenas os tres primeiros digitos e para meu espanto a minha mãe é apenas uma entre milhares!

Estará esta empresa a coberto pela legalidade? Pelos vistos o modus operandi ainda permanece.

Escola Corpo Eleganc – Formação Profissional de Estética

Sílvia Barbosa Duarte, cartão de cidadão nº 11073917 contribuinte fiscal nº 219033854, residente na Rua Araújo Carandá bloco 104 6º esquerdo, Concelho de Braga, venho pela presente denunciar o incumprimento relativo a honorários que me são devidos, pelo desempenho de funções como formadora na entidade – Escola Corpo Eleganc – Formação Profissional de Estética Unipessoal Lda. número de identificação fiscal – 507914449, sita no Largo Carlos Amarante – Shopping Santa Cruz, loja 92, 2º andar 4700-308 Braga.

Os referidos honorários reportam-se aos meses de Maio, Junho, Julho e Agosto do ano de 2011.

Como é do conhecimento geral, os formadores por princípio passam os recibos antecipadamente para que as entidades formadoras possam receber as verbas dos apoios concedidos, sem terem de pagar os honorários previamente, como seria o procedimento correto.

Assim, foram por mim entregues os recibos dos meses acima transcritos, o que leva a que a citada entidade formadora recuse qualquer responsabilidade relativamente aos referidos pagamentos em dívida.

No entanto, também é do conhecimento geral que no dia do pagamento dos honorários, o movimento de caixa da referida entidade formadora prove que esse valor foi entregue, o que não acontece porque na realidade não houve liquidação dos referidos montantes em dívida. Este facto só poderá ser comprovado através de uma auditoria às contas da citada empresa.

Agradecendo antecipadamente a atenção de V. Ex. a.

Queixa Vodafone Tv+net+voz

Em Outubro de 2011 contratei os serviços da Tv+net+voz da Vodafone por adsl. Este mês mudei de residência e ao pedir migração de serviços para a nova morada foi-me dito que tal não seria possivel pois desde Abril deste ano que não faziam serviços ADSL.

Mas como era já cliente existia uma excepção mas para tal teria de pagar 100€ para alugar uma nova linha da PT e para além disso teria de me deslocar a Setubal, que fica a 120kms da minha residência para fazer o pedido numa loja oficial da Vodafone pessoalmente (isto porque na minha cidade apenas existe um agente da vodafone).

O contrato não menciona mudança de morada e apenas me foi entregue no momento da intalação. Agora existem duas hipoteses, ou pago os 100€ e desloco-me a Setubal ou pago 200€ de penalização para por fim ao contrato (uma ou outra vão ficar dentro dos mesmos valores).

A minha questão é se em termos legais a vodafone me pode fazer isso?

Cumprimentos

Burla Complemento Vintage

Eu e mais outros tantos já fomos burlados, pela empresa Complemento Vintage não faz créditos nenhuns nem sequer faz análises dos processos, eu passo a explicar, já foram centenas de pessoas burladas por esta empresa e outra chamada Luso Poupança que são a mesma, a extra consumo como estava a ter muitas queixas e para conseguirem continuar a facturar, os mesmos donos criaram a Luso Poupança que funciona exactamente da mesma maneira.

Eles dizem que sim a tudo e que da sempre, e dizem logo para pagar, a partir daí é esquecer, eles não querem saber de mais nada!! Eles não têm acordos com nenhum banco nem financeiras, não passam facturas quando solicitado, não abrem a porta do escritório aos clientes, e tem la funcionarias a trabalhar por objectivos que quantos mais clientes pagarem mais elas recebem por isso é sempre a facturar sem olhar a meios.

A MORADA:
Rua D. Estefânia n.177, 5ºC, 1000-154 S. Jorge de Arroios Lisboa

OS NÚMEROS:
213 144 191 | 937 057 808

MEO – É um roubo mas é legal

Sou cliente Meo há alguns anos (nº 1286802830). Tenho subscrito o pacote MEO Total 24.

Nas últimas semanas vinha verificando uma degradação da qualidade do serviço, com interrupções do serviço, especialmente durante a noite.

Até que no passado fim-de-semana o serviço esteve completamente inoperacional entre as 19 e as 2-3 da manhã.

Depois de contactar dezenas de vezes o número de Serviço ao Cliente, de fazer reclamações telefónicas, por e-mail e via formulário online para vários serviços a situação é a seguinte:

- A minha linha está limitada desde o início ao máximo de 12Mbps. No entanto o pacote que pago há vários meses indica velocidade máxima de 24Mbps;

- Os vários técnicos contactados não conseguem chegar a um acordo, desdissem uns aos outros, para uns a linha é óptima para outros a infraestrutura instalada pela empresa não aguenta o número de clientes nela “pendurada” pelo que o serviço tem de se degradar;

- A solução que me propoem é baixar a velociade ainda mais para 8 Mbps de máximo, que chegam a ser 150kbps no período de mais afluência;

- Quanto ao tarifário cobrado é tudo legal, cobram 24 mas fornecem o máximo que podem. Sugerem baixar para o pacote de 15Mbps e ficar usufruir de um máximo de 8Mbps mas, mesmo assim, prolongando o período de fidelização!! Ou seja, “sabemos que estamos a roubar os clientes mas é um roubo legal. Quem quiser ser roubado um pouco menos tem de nos deixar roubar durante mais tempo!”

Grande empresa e grande serviço!

- A situação chegou a um ponto em que os funcionários chegam a debitar pérolas como:

“Para que é que precisa de canais HD? Não lhe bastam os outros?” ou, quando interrogados como podiam cobrar um tarifário superior ao serviço fornecido respondem com: “Sabe que há clientes que nunca se queixaram?”.

Já contactei a provedoria do cliente que, cinco minutos depois de o último técnico ter saído aqui de casa afirmando que não podia fazer nada porque a linha não tinha condições, me ligou afirmando que o técnico já tinha resolvido a situação!

Depois de reafirmar que os problemas se mantinham a resposta da provedoria é que não pode fazer nada. Era um roubo mas um roubo legal.

Com provedorias destas dá gosto ser cliente!

TMN Avaria de Telemóvel

No dia 06/10 após uso do meu telemóvel, notei que o mesmo estaria mais quente que o habitual. Estranhando o facto e o receio de tal situação, decidi pô-lo de lado. Algum tempo depois quando necessitei de o usar reparo que o ecrán estava na sua metade superior de cor verde translucida, ficando o restante normal.

Pensado que seria algo de alguma má configuração, decidi reiniciar o telemóvel. Ao fazê-lo noto que o tom verde se mantinha, e que existiria uma mancha cinza escura translucida no ecrán e várias pintas ao longo de todo o ecrán que no fim do dia alastraram-se até que este ficou todo negro.

Ficando preocupado com o que sucedeu dirigi-me à loja Pt Blue Store do CC Aqua em Portimão, que informou-me que não possuiam serviços técnicos, pelo que deveria dirigir-me a outra loja. Decidi activar o serviço SOS Telemóvel Telefónico, fazendo uso ainda do meu telemóvel, pelo que apesar das manchas ainda funcionava e ainda se via bem os menús. No dia 09/10 veio um estafeta da TMN levantar o equipamento, tendo sido o próprio a embalar o mesmo e colocá-lo numa caixa de cartão com o logotipo da TMN.

Fui avisado que os serviços de raparação tendencialmente complicam as coisas e alertaram-me para dar conhecimento de tudo à Provedoria do Cliente da PT. Assim o fiz.

Na semana seguinte fui contactado pela TMN que me informou que após perícia técnica existiam vestígios de mau uso e o ecrán estaria partido e pelo que a TMN não activaria a garantia. Fiquei desolado e atónito com a informação prestada, pois o meu telemóvel nunca foi vítima de mau uso, e nem um risco teria, muito menos o ecrán estaria partido, nem tal coisa me teria passado pela cabeça.

Protestei, com e-mails, telefonemas por todos os meios possíveis, mas não serviu de nada. Apresentaram-me um orçamento de 154€ + IVA, e se não aceitasse o equipamento seria devolvido sem qualquer intervenção.

Recusei pois aceitar o orçamento era dar-me como culpado. Tentei falar com a TMN e com ao Provedoria da PT no mesmo dia, mas nunca o consegui pois se por um lado não passava dos Assistentes de Call Center, por outro lado não obtinha resposta da Provedoria do cliente.

No fim do dia, recebo um e-mail, a informar-me que o equipamento seria devolvido, na ausência de resposta e dificuldade em por-me em contacto com alguém com poder de decisão, vi-me obrigado a aceitar o orçamento e pedi ao Assistente que colocasse em observação que aceitaria o orçamento porque não tinha outra alternativa, dado a dificuldade em falar com alguém sem ouvir a frase “está em análise aguarde contacto”, e que desta forma senti-me coagido pelas circunstâncias a aceitar.

Portanto, aceitei a reparação com a devida ressalva e imediatamente, efectuei nova reclamação à TMN e à Provedoria do Cliente PT.

Até á data de hoje, 3 semanas passadas, nunca fui contactado a respeito de todas as reclamações que efectuei onde informava que não teria infligido qualquer dano ao telemóvel e que este não possuia vestigios de mau uso, tendo 2 meses de “vida”, e que nem um risquinho teria e muito menos um ecrán partido à data da entrega do mesmo ao estafeta da TMN.

Nunca me foi dada hipótese, pois fui sempre ignorado. Na semana seguinte sou contactado por alguém que me pede dados, principalmente o e-mail para proceder ao envio do relatório técnico e provas fotográficas… isto creio que a 14/10.

Até à data não recebi nada, e estamos a 2 de Novembro.

Insisti várias vezes com vários e-mails e fax, possuo relatórios de entrega e leitura, tanto da TMN como da Provedoria da PT, mas nunca obtive um feedback.

Continuam a culpar-me de ser o responsável pela avaria e descredibilizam os meus argumentos ignorando-os.

Farto de ausência de informação e resposta à minha reclamação, no dia 30/10 ligo novamente à TMN para saber se exisitira alguma informação sobre o assunto, para meu espanto fui informado que o telefone já estava reparado e pronto para ser enviado. Não me teriam informado sobre isso. Fiquei a saber por mero acaso.

Agendou-se a entrega do mesmo para o dia 02/11 entre as 9h/13h, com a ressalva que iriam facturar a reparação conforme orçamento.

No dia seguinte, dia 31/10 sou contactado a informar que se confirmava o agendamento da entrega para dia 02/11.

Hoje, dia 02/11 esperei, mas o estafeta não apareceu, e o telefone não foi entregue. Este serviço é ma custo do cliente no valor de 20.91€.

Liguei á TMN, fui mal atendido, com arrogância e prepotência, e foi-me dito que como teria pedido a entrega das peças antigas, que decidiram cancelar a entrega no dia 31/10. Não fui informado deste cancelamento e perdi uma manhã inteira para nada fechado em casa, e cujo o dia teria sido um dia de férias colocado justamente para este efeito.

Foi dito pelo assistente que por ter sido feriado no dia 01/11 e dada a lista de espera não existiu a possibilidade de me avisar. O certo é que existe aqui algo que não funciona, parece-me a mim que evitam contactar-me.

Hoje, decidi reclamar novamente à TMN e à Provedoria do Cliente, a informar a mesma coisa, algo que já fiz muitas vezes, de que não aceito ser culpabilizado de algo que não fiz e que não é verdade, independentemente do que a perícia técnica afirma.

Não posso aceitar que me acusem injustamente, não posso aceitar que ignorem a sintomatologia apresentada por mim, não posso aceitar porque tudo o que digo é a mais pura verdade. Sinto que sou visto como mentiroso ou como alguém que quer tirar vantagem desta situação.

Afirmo o que disse inicialmente à TMN e Provedoria, por várias vezes: Continuo a informar-vos de que não infligi qualquer dano ao meu telemóvel.

E reitero novamente que discordo de todos os pareceres técnicos, independentemente do que possa constar no relatório técnico.

Sendo que baseiam-se e citando as vossas palavras “na eventualidade de…”, portanto suposições e sem certezas, na acusação que proferem.

Como tal, aguardo que o façam em tempo útil designado na lei e cumpram a mesma.

Irei lutar para que me seja dado o direito de activar a garantia e se o ecrán internamente estalou é porque já teria essa fragilidade de início, um telefone supostamente deve ter resistência quando não têm mau uso.

Irei fazer uso do meu direito a substituição do mesmo, EXIJO SUBSITUIÇÃO DO MEU EQUIPAMENTO.

Este Equipamento avariou de forma estranha, e a forma como aconteceu é algo que a meu ver não me oferece segurança. Agora é uma questão de principio.
Obrigado.

Enganado pela Playsgames

Encomendei um jogo da ps3 para o meu filho, na loja Playsgames.

Como não tinha visto o NIB para pagamento na altura da encomenda, tive de pedir os dados para pagamento. Dia 18/06/2012 efectuei o pagamento de 28,68€.

Como até dia 29/06/2012 a encomenda estava ainda em progresso e nunca mais a enviavam, pedi para cancelar a encomenda. Dai para cá tenho feito de tudo para eles me reembolsarem do valor que paguei e até agora ainda não recebi nada.

ID Encomenda FA006965.

Já tentei falar várias vezes pelo telefone, umas vezes não atendem, outra vezes dizem que o pessoal da contabilidade está de férias, outra dizem que vão fazer o reembolso nos dias seguintes, outras vezes dizem que está a ser tratado pela contabilidade, é mentiras atrás de mentiras.

Pagina 1 of 7812345...102030...Ultimo »