atInformática – Falta de profissionalismo

No mês de Maio do presente ano, o meu computador Tsunami demonstrou um problema de sobreaquecimento ao nível da alimentação, chegando mesmo a derreter o cabo de alimentação (carregador).

Nesta altura, contactei o vendedor a quem comprei o equipamento, e foi-me dito que o problema era do cabo de alimentação, vendendo-me assim um novo cabo. Mesmo assim, o problema não foi resolvido e o computador continuava a aquecer e a derreter o cabo.

Posto isto, falei outra vez com o vendedor, que me encaminhou o equipamento para a empresa ATinformática.

Aqui, foi-me dito que eu teria partido a zona de alimentação do computador, e como tal, teria de comprar uma motherboard nova, que não estava abrangido pela garantia porque segundo dizem, fui eu que parti.

Aceitei de imediato a proposta, mas aconteceu uma situação que não esperava, o tempo de espera foi largo (aproximadamente um mês), tentei comunicar várias vezes com a loja, utilizando para isso o número de telefone referido num cartão de empresa, mas nunca me atenderam nem me informara do estado do computador.

Dirigi-me à loja de Lisboa e fui informado que quando trocaram a motherboard, repararam que o processador também estava queimado.

Entretanto, em meados de Julho, fui informado pelo vendedor que o computador voltou com o novo processador.

Quando chego a casa e ligo o equipamento, reparo que o tempo de iniciação é bastante demorado, já para não falar que a maioria dos botões vinha desconfigurado, funcionalidades perdidas e tempo de espera demorado para qualquer acção que realiza-se.

Aqui, dirijo-me novamente à loja, onde me sugerem que deixe o equipamento para que se percebesse o problema. Fui então informado que o disco rígido (que inicialmente não tinha qualquer problema) estava avariado, e como tal precisaria de ser TROCADO.

Mais uma vez, aceitei a proposta. Em Setembro de 2010, recebo definitivamente o computador, mas, como já era de esperar, novos problemas apareceram. Desta vez, o sistema operativo não é genuíno, o ecrã do computador vem com uma fractura e o monitor vem partido.

Ameacei reclamação várias vezes, mas nunca o fiz. Acho a situação inadmissível e acho que não têm método de trabalho nem respeito pelo cliente.

Chamo ainda a atenção para o facto de ser impossível contactar a loja através dos contactos que fornecem ao cliente. Quando expus esta situação na loja, uma vez que tentei telefonar durante muito tempo, foi-me dito o seguinte: “Não temos funcionários suficientes para que as chamadas possam ser atendidas”.

Pois então, que culpa tem o cliente disso? A partir do momento em que nos apresentam um contacto, têm a obrigação de poder responder por isso.

Twitter Digg Delicious Stumbleupon Technorati Facebook


Deixa um comentário