Vítima burla pela Orange Box

Em Abril efectuei uma compra de um electrodoméstico na Orange Box e o pesadelo começou.

Como não obtinha nenhuma informação sobre a entrega, tentei contactar a empresa tanto através de email como via telefone mas tudo em vão. Após algumas pesquisas fiquei a saber que a responsável pelo o site da Orange Box é Catarina Saraiva (pessoa esta, que pertencia também à direção da empresa Tergom).

Como a morada destas duas empresas era a mesma e a pessoa responsável também fazia parte das duas empresas, fui pedir responsabilidades à morada da sede da Oranbe Box que era a mesma da Tergom. Quando lá cheguei não estava ninguém da direção da Empresa Tergom como tal, expôs o meu caso a uma funcionária.

Esta funcionária disse que era ali a sede da Orange Box e que iria tomar nota de todos os meus dados e brevemente iria ser contactada para resolver o meu problema.

Aliás até referiu que existiam outros casos idênticos ao meu mas para ficar descansada que iriam resolver tudo. E lá fui eu para casa mais descansada, pensando que o pesadelo tinha terminado… Mas, continua ate hoje…

Como ninguém me telefonou, contactei novamente a Tergom e agora a mesma funcionária já mudou o discurso e disse que já não tinham qualquer relacionamento com a Orange Box.

Eu fiquei fula e voltei a questionar: como era possível que alguém da direção da Tergom pertencia à Orange Box e agora já não sabaim de nada??!!

Disseram que iam encaminhar a minha queixa para a Orange Box.

Até hoje nem dinheiro nem electrodoméstico…

AR.TEC Assistência Técnica

Reclamação

Entidade visada: AR.TEC Assistência Técnica –

Reclamante: Gaspar C. P. Lima

Em 28 de Janeiro 2013, solicitei os serviços técnicos da AR.TEC, para reparar uma avaria no exaustor de cozinha de marca Teka, modelo DS 90 inox.

Na altura o Sr. que se apresentou como Fernando António, responsável da empresa AR.TEC, garantiu-me ser agente oficial credenciado da Teka e portanto habilitado para resolver a situação.

N altura acertada a AR.TEC fez deslocar a minha residência, um técnico que após pouco menos de 40 minutos, (ressalto que já tinha o exaustor previamente desmontado e facilmente acessível ao manuseamento) entre a revisão do condensador, da placa concluía tratar-se de uma avaria no motor “estava colado” segundo a expressão do próprio.

Depois dois-três puffs de óleo o motor acabou arrancando embora de forma anormalmente ruidosa e perdendo 3 das quatro velocidades em que normalmente trabalha.

Tentando dar como terminado o trabalho foi dizendo que assim ainda iria aguentar mais umas horitas e que daria “para desenrascar” até porque um motor novo e da marca, custaria quase o mesmo preço do exaustor. Melhor seria colocar um “motor dos baratos”.

Perante a minha perplexidade e indignação não compreendia como um técnico de uma conceituada marca promoveria tamanha solução.

Decididamente na minha óptica justificava-se perfeitamente a compra de um motor até porque o exaustor apesar dos três anos de existência, estava bem conservado pela regularidade dos serviços de limpeza e manutenção que foi tendo ao longo dos anos.

Assim optei pela troca do motor uma vez que o técnico prontificou-se em arranja-lo em dois três dias. Seria o tempo de solicitação e entrega. Assim ficou acertado.

Pela deslocação mais 40 minutos de trabalho pediu-me 60 euros sem IVA ( 20 euros pela deslocação e 40 euros pelo trabalho/hora). O IVA pagaria quando terminasse o trabalho com a montagem do motor.

Como comprovativo entregou-me um cartão de visitas da AR.TEC, com o nº da folha de obra, a data e o valor por mim entregue e com a sua assinatura. (cópia em anexo).

Confiante e optimista na resolução em tempo definido, esperei pelo contacto da empresa.

Ao terceiro dia sem qualquer resposta da AR.TEC, contactei o técnico que justificou-se dizendo que aguardava resposta do fornecedor.

Ao 6º dia como ainda não obtivesse da parte da AR.TEC qualquer sinal, telefonei ao técnico que pressionado disse-me que o motor estava esgotado e portanto não disponível no mercado português.

Preocupado Insisti que me enviasse por msg a referência do mesmo. Tratando-se de uma marca espanhola sempre haveria a hipótese de pedir o envio a partir de Espanha, pensei.

Sem qualquer referência do motor, porque até hoje continuo a espera da msg da AR.TEC, procurei e por meios próprios consegui os nºs de registo e modelo e contactei a TEKA Espanha que me garantiu não ser verdade a ruptura de stock em Portugal e como prova redireccionou a minha chamada para a TEKA Portugal, Parque-Expo que imediatamente confirmou a existência do material em causa e a sua disponibilidade.

Com a certeza da disponibilidade do motor em Portugal, do seu preço (93Euros) já com IVA, realçando que o actual preço do exaustor ronda os 430 Euros, pensava estar no caminho certo. Sempre valeria a pena a troca do motor.

Com a certeza da existência e fácil disponibilidade de aquisição do motor e como uma semana depois continuasse sem qualquer resposta ou sinal da AR.TEC ou do seu técnico, contactei a AR.TEC.

Queria denunciar a insólita situação, precisava de resolver a situação ainda pendente da minha cozinha que se mantinha há já uma semana disfuncional.

Nesta tentativa fui atendido pelo responsável da empresa AR.TEC, Sr. Fernando António que para minha surpresa, sempre de forma intimidatória, desrespeitosa e atentatória à minha integridade moral, foi negando desesperadamente todo o historial, nunca admitindo os erros e omissões, da sua empresa (AR.TEC) e dos seus colaboradores, a falta de profissionalismo, a ausência de moral e ética, e sempre numa tentativa vã de encaminhar a conversa/discussão para patamares de agressividade verbal desmedida, pelo que percebi, ia procurando argumentos para o abandono da reparação.

Calma e serenamente comuniquei-lhe da existência do material em Portugal, da sua localização e que aguardava a todo o momento o contacto do seu técnico ou mesmo o seu, para combinarmos a conclusão da obra.

Passados que foram 72h sem qualquer resposta ainda tentei por diversas vezes o contacto telefónico sem qualquer sucesso.

O QUE DENUNCIO?
1. Uma reparação defeituosa.

2. A falta de informação e mesmo a desinformação consubstanciada no cartão de visitas da empresa AR.TEC, cujo site e email são inexistentes e com nºs de telefone de contacto difíceis e Fax constantemente “ocupado”. (ver em anexo).

3. O direito a qualidade no serviço prestado. O exaustor em conserto foi abandonado semi-montado, com parafusos expostos.

4. O direito a protecção da minha saúde e segurança física, uma vez que para além de parcialmente montado o motor eléctrico estava exposto e era extremamente ruidoso o que tornava inviável a sua utilização, pelo risco acrescido de acidentes, como incêndio, electrocussão, e lesão do aparelho auditivo.

5. A tentativa ilícita de omissão, com propósitos pouco claros, assumindo que o motor estava esgotado no mercado.

6. A tentativa ilícita do uso da minha falta de conhecimentos na área para impingir a execução de serviços de acordo com os não claros interesses da firma AR.TEC

7. O incumprimento do prazo proposto e sem justificação para o fim da reparação.

8. A cobrança de 40 euros/hora acrescida de 20 euros pela deslocação que julgo muito inflacionada para o nosso mercado. Veja o exemplo do preço/hora para um enfermeiro especializado de nível superior e graduado que aufere de menos de 8 euros/hora.

9. A forma desrespeitosa, intimidatória e provocatória como fui atendido pelo Sr. António Fernando, quando tentei reclamar o mau serviço prestado pela sua empresa a AR.TEC.

10. A arte da facturação com e sem IVA, só emitindo a factura depois de terminado o trabalho. (que pelo menos neste caso foi abandonado).

Lisboa, 07 de Fevereiro 2013-02-06
Gaspar Lima

Queixa Vodafone Tv+net+voz

Em Outubro de 2011 contratei os serviços da Tv+net+voz da Vodafone por adsl. Este mês mudei de residência e ao pedir migração de serviços para a nova morada foi-me dito que tal não seria possivel pois desde Abril deste ano que não faziam serviços ADSL.

Mas como era já cliente existia uma excepção mas para tal teria de pagar 100€ para alugar uma nova linha da PT e para além disso teria de me deslocar a Setubal, que fica a 120kms da minha residência para fazer o pedido numa loja oficial da Vodafone pessoalmente (isto porque na minha cidade apenas existe um agente da vodafone).

O contrato não menciona mudança de morada e apenas me foi entregue no momento da intalação. Agora existem duas hipoteses, ou pago os 100€ e desloco-me a Setubal ou pago 200€ de penalização para por fim ao contrato (uma ou outra vão ficar dentro dos mesmos valores).

A minha questão é se em termos legais a vodafone me pode fazer isso?

Cumprimentos

Enganado pela Playsgames

Encomendei um jogo da ps3 para o meu filho, na loja Playsgames.

Como não tinha visto o NIB para pagamento na altura da encomenda, tive de pedir os dados para pagamento. Dia 18/06/2012 efectuei o pagamento de 28,68€.

Como até dia 29/06/2012 a encomenda estava ainda em progresso e nunca mais a enviavam, pedi para cancelar a encomenda. Dai para cá tenho feito de tudo para eles me reembolsarem do valor que paguei e até agora ainda não recebi nada.

ID Encomenda FA006965.

Já tentei falar várias vezes pelo telefone, umas vezes não atendem, outra vezes dizem que o pessoal da contabilidade está de férias, outra dizem que vão fazer o reembolso nos dias seguintes, outras vezes dizem que está a ser tratado pela contabilidade, é mentiras atrás de mentiras.

Aguas da Figueira Cobrança Abusiva

Perante o suposto envio de aviso prévio, para pagamento de consumos de agua da Empresa Aguas da Figueira, Figueira da Foz, cuja recepção não acusei, fui confrontada, dia 5 de Novembro com a presença de um técnico das empresa, cujo objectivo era efectuar o corte.

Tal facto não foi consumado, pela circunstância de ter havido um acordo escrito com a premissa do pagamento da factura em atraso no valor de 32.64€ ser realizado no prazo de 2 dias.

Perante o facto, imediatamente me dirigi aos serviços respectivos no intuito de proceder ao pagamento em dívida, o que viria a acontecer.

Sucede porém, que para além do débito previsto por lei, relativo ao corte no valor de 25,00€ + IVA, foi apresentado a pagamento outro debito relativo a RESTABELECIMENTO de Fornecimento no valor de 50,00€+ IVA que fui obrigada a pagar igualmente, e é exactamente contra tal facto que aqui exponho a minha indignação, na medida em que:

1º – não houve corte consumado
2º – foi paga a taxa de 25,00 pelo corte atraso de pagamento
3º – considero a 2ª taxa pelo mesmo serviço perfeitamente imoral, abusiva mesmo, e que me levanta bastantes duvidas quanto a sua legitimidade.

Voucher da “A Vida é Bela”

Sou portadora de um voucher “Fins de Semana de Charme” da referida empresa.

Já tive reserva efectuada numa das Pousadas indicadas no Voucher para Julho deste ano. Todavia tive de cancelar, atempadamente, o mesmo devido a prolemas de saúde de um familiar.

Neste momento, já contactei com vários parceiros indicados no Voucher para fazer uma reserva e todos me responderam – principalmente o Grupo Pousadas de Portugal – que não aceitam voucher`s da Vida é Bela por, alegadamente, a empresa em causa não proceder ao pagamento devido junto dos parceiros.

Fiquei surpreendida, não obstante as notícias recentes na comunicação social, uma vez que já não era a primeira vez que comprava um voucher desta empresa e sempre o serviço foi prestado com qualidade.

O referido Voucher custou €134,90 e apenas é válido até 31 de Dezembro do corrente ano.

Pelo exposto e por não consiguir reservar nos parceiros que tinha escolhido e noutros (como 2ª escolha), pretendo reaver o montante que paguei pelo referido voucher.

Cristina Braz

Moviflor Nunca mais!!!

No dia 28 ou 29 de Abril (já não me recordo bem) eu e o meu namorado fomos à Moviflor na Bobadela para comprar um móvel de cozinha que consiste em 2 armários altos, um deles com espaço para encastrar o microondas.

Fomos super bem atendidos, a vendedora foi super simpática e atenciosa, aconselhando-nos fazer a compra no dia 10 de Maio que era quando iam ter uma promoção de devolução de um determinado valor em cartão.

A senhora ficou com os nossos dados e a compra foi efectuada no dia 10 de Maio, com data prevista de entrega a 19 de Junho.

Em Junho, próximos da data de entrega contactámos a Moviflor e havia um atraso por parte do fornecedor, facto que nós compreendemos.

Em Julho, contactámos novamente a Moviflor e havia outro atraso porque o fornecedor tinha tido um problema no recebimento da matéria prima. Em Agosto era porque o fornecedor estava de férias. Em Setembro fomos lá, falámos com a vendedora que nos vendeu o móvel e com o sub-gerente da loja, estávamos dispostos a exigir o nosso dinheiro, mas pediram-nos que esperássemos mais um pouco, que o fornecedor iria em breve regressar ao trabalho depois da interrupção das férias, etc, etc, etc, e deram-nos a data de 14 de Setembro. Setembro passou.

Em Outubro disseram-nos que a data prevista de entrega era 27 de Outubro. Entretanto estamos em Novembro e a nova data prevista de entrega era dia 9 de Novembro, 6 MESES depois!!!

Dia 9 de Novembro, dizem-nos que afinal, houve um engano e receberam 2 móveis iguais e portanto não têm a nossa encomenda completa e como tal não vão, mais uma vez, entregar o nosso móvel.

Isto é inaceitável e inconcebível!!! Esta empresa é de uma enorme falta de profissionalismo e desrespeito para com os clientes!!! Este fim-de-semana vamos lá e vamos exigir o nosso dinheiro de volta. Não é normal estar 6 meses à espera e até agora ainda nem terem sequer uma data prevista para entrega.

Não é normal que este tempo todo nunca foram eles a ligar para nós para justificar os atrasos, fomos sempre nós a ligar, nós a ir lá, nós a perder tempo…e 6 meses depois, tudo isso não serviu de nada.

Por isso, não aconselho a Moviflor a ninguém e tenho a certeza que nunca mais lá vou comprar nada!

Nasamotor, Stand Mercedes e Smart

Apesar de me encontrar satisfeito com a Mercedes e com os veículos adquiridos, tenho a comunicar um facto que deveria ser investigado pela marca, pois em nada dignificou a vossa postura no mercado dos automóveis.

Nunca tinha adquirido veículos da vossa marca, andei pela Audi, Seat, Opel, etc, mas sendo eu proprietário de uma carrinha Audi, modelo A4 e desejando metê-la à troca, dirigi-me à concessionária Nasamotor, sita na Est. Da Circunvalação, 11124, 4461-802 Sra. Da Hora, Matosinhos, para ali ver carros der serviço da vossa marca.

Ali mostrei interesse, depois de recebido pelo vendedor Tiago (?) por dois veículos, um C180 CDi e um E220CDi, ficando só combinado deslocar-me ali de novo para ver quanto efectivanmente me poderiam dar pela carrinha em troca pela compra destes dois veículos.

Na altura foi-me dito que se quisesse poderia reservar os veículos por 48 horas em meu nome. Isto tudo decorreu no sábado, dia 01 de Julho de 2012.

Segunda feira, dia 03/07/2012 encarreguei meu cunhado António Alves, que vive no Porto e trabalha muito perto das instalações da Nasamotor e que fora ele a tratar de tudo com o vendedor antes de me deslocar ali de ir reservar os dois veículos para me deslocar lá e fazer então negócio com os dois veículos na terça feira seguinte dia 4 de Julho.

Meu cunhado mandou então reservar os dois automóveis, mas não encontrou o técnico de vendas que nos recebeu inicialmente por ter entrado de férias mas mandou reservá-los a outro vendedor que o atendeu muito bem e que sim senhor estava tudo tratado e que não se preocupasse.

Terça-feira desloquei-me, então, de Vila Real às instalações daquele vosso concessionário e ao chegar ali qual não foi o meu espanto quando o carro modelo E220 já ali não estava e o outro – o C180CDI – não tinha qualquer nota a dizer reservado.

Veio-se a verificar que o vendedor que tinha atendido o meu cunhado acabara de vender o veículo E220, sabendo que estava reservado e sem ter pelo menos telefonado a perguntar alguma coisa, pois meu cunhado deixara-lhe lá o seu contacto para qualquer coisa que fosse preciso tratar.

Este acto demonstrou claramente o desinteresse pela negociação tida com o seu colega, que estava de férias e ao mesmo tempo uma ganância de receber a sua comissão pela venda de um dos veículos.

Fiquei irritadíssimo com a situação, o meu cunhado igualmente e a desculpa dada foi que as reservas de veículos eram somente de 24 horas e não de 48 como tinha inicialmente sido dito pelo vendedor que estava de férias. E o mais estranho desta situação é que eu da primeira vez que ali me desloquei estava interessado num modelo B180 e tendo este uma placa reservado, foi-me dito que não o poderia adquirir por estar reservado e tinham que ligar à pessoa que o fizera para saber se estava ainda interessada, tendo o vendedor entrado em contacto com a pessoa e esta dito que ainda estava interessada e não me quiseram vender o veículo referido.

Afinal na Nasamotor há dois pesos e duas medidas, para a reserva uma e para mmi que mandei reservar outra.

O vendedor que não cumprira o que combinara ainda tentou uma solução, dizendo que dentro de dois dias arranjaria um outro modelo E2220, mas todos nós, eu, meu cunhado, minha esposa e meus filhos não o quisemos ouvir mais dizendo-lhe que ali não compraria «nem um prego sequer» tendo meu cunhado levado então à vossa concessionária Soc. Com. C. Santos, sita em Crestins, Moreira da Maia, onde tivemos o prazer de conhecer o técnico de vendas de usados, sr. Nuno Barbosa que nos atendeu com eficiência, de modo profissional e onde acabei por adquirir dois veículos, um C250CDI e um A180CDI , ficando aqui, totalmente satisfeito com a forma como fomos atendidos e como se realizou o negócio.

Acho sinceramente que quem salvou a má impressão da marca Mercedes deixada pelo vendedor da Nasamotor, foi o sr. Nuno Barbosa, vendedor da C . Santo, pela forma como nos recebeu, negociou e pelo seu profissionalismo digno de nota, pois além de irmos todos irritados estávamos convictos que afinal os técnicos de vendas da Mercedes não passariam de «uns pantomineiros» sem palavra em termos de negócios.

Além disso não deve ser todos dias que, com a crise na venda de automóveis, se arranjam clientes a adquirir veículos no valor de 80 mil euros.

Acho que a Mercedes deveria investigar este caso, pois uma marca de prestígio deveria ter profissionais qualificados e não pessoas sem carácter, brio e profissionalismo.

Aqui fica a notícia sobre estes acontecimentos.

Sem outro assunto de momento subscrevo-me com os melhores cumprimentos

Abaças, Vila Real, 2012/08/20

Burla Lucra Prestígio

Contratei uma consultoria financeira com o nome de LucraPrestigio para me tratar do processo de financiamento com instituições bancárias, a qual me disseram que o crédito estava aprovado e teria um custo de 105 euros para despesas do processo no qual eu fiz esse pagamento, de seguida recebi um email da consultoria financeira Lucraprestigio a informar-me que tinha sido recusado.

Pedi um comprovativo em como realmente prestaram o serviço de pedido de crédito com entidades bancárias, através de email e contacto telefonico ao qual responderam não dar, a minha duvida é se não tenho o direito legal como cliente de obter um comprovativo em como trataram realmente do pedido de crédito com entidades bancárias?

Ser informada do respectivo nome das entidades bancarias onde foi tratado o meu pedido de crédito?

Voucher na Groupon da Snapfish

Bom dia,

Fiz um compra de um voucher na Groupon para adquirir um vale de desconto na Snapfish.

Já tinha feito lá encomendas e sempre tinham chegado ao destino.

Desta vez e após 5 reenvios da encomenda e até para moradas diferentes a encomenda nunca chegou e a Snapfish recusa-se a devolver o dinheiro que paguei pelo voucher assim como a Groupon, sendo que esta situação já se arrasta à 3 meses.

Não sei mais que fazer.