Chevrolet Portugal

No dia 24 de Março de 2010, comprei no concessionário Fernando Simão e Filhos, Lda sito em Silvares (Guimarães) um automóvel novo de marca Chervrolet Spark 1.2 LT 5p.

Durante este tempo de utilização, o veículo aparentava estar em perfeitas condições. Contudo, após 13 meses da sua compra, o display gráfico no qual se pode ler as informações principais do Ar Condicionado começou a estalar sem causa aparente, tendo alastrado pela parte superior do mesmo.

Como tal, em finais de Abril de 2011, uma semana após o sucedido, dirigi-me a este concessionário, local onde comprei o carro, explicando o sucedido e solicitando que a respectiva reparação fosse realizada visto que o carro ainda se encontrava na garantia.

Esta termina apenas em 2013. Fui atendido por um dos funcionários que, após avaliação do display me informou que o carro ainda estava dentro do prazo da garantia, e que a Chevrolet iria resolver o problema, mas que teria de tirar fotos para enviar à Chevrolet para que esta autorizasse a reparação.

Como neste dia, a oficina estava fechada, este disse-me para ir no dia seguinte. Assim foi, dirigi-me novamente ao concessionário, e fui atendido por um outro funcionário que unicamente tirou fotografias ao display e me informou que iria reportar a situação para a Chevrolet, sendo que me iria contactar brevemente.

Como não me contactaram no dia 27 de Junho, dirigi-me novamente ao concessionário, sendo atendido pelo representante da Chevrolet que me informou que a marca não assumia as despesas da substituição da peça. Aquando da questionação de tal facto, o Sr. justificou dizendo que a Chevrolet afirmou que “parecia que que tinham dado uma pancada no display” daí este estar estalado.

Passados poucos dias, apercebi-me que também o botão do volume estava a estalar e dirigi-me novamente ao stand por forma a mostrar o mesmo. Assim, o representante da marcar disse que iria enviar novas fotos para a Chevrolet para mostrar que o problema se estava a agravar.

Como o botão também estava com defeito, como considero graves as acusações, infundadas e sem qualquer tipo de fundamento e como nunca tive acesso a qualquer tipo de documentação, ligámos para a Chevrolet (número do Apoio ao cliente). Primeiro para saber se efectivamente tinham reportado a situação para a marca e segundo para tentar perceber o porquê de esta não resolver o caso visto que o carro ainda se encontra na garantia.

Fui atendido por uma senhora de nome Sara Lopes que, em primeiro lugar, confirmou saber da situação e, em segundo lugar aquando a minha pergunta sobre a efectuação de uma avaliação através de fotos, respondeu de forma fria e em sem grandes explicações: “Foi o único carro que apareceu assim. Não fazemos a avaliação apenas por fotos. Temos um representante em cada oficina.” Contudo, confrontei novamente a senhora com o facto de o representante me ter dito que o parecer dele seria favorável ao conserto do carro e que teria sempre de haver uma primeira vez para tudo, que não tivemos qualquer responsabilidade sobre o sucedido. Face à minha indignação, a senhora respondeu que isso era o que o Sr. nos dizia e que a garantia não cobria o dano.

No dia seguinte, após o envio das fotos para a Chevrolet referentes ao botão, a senhora Sara Lopes ligou-me a dizer que o processo era indeferido, ou seja, que a marca cobria o conserto do carro. Como tal, perguntei novamente se apenas se baseavam nas fotos e que tipo de avaliação faziam uma vez que o representante nos disse que o carro estava dentro da garantia e que o parecer dele era que a marca deveria fazer o conserto dizendo também que apesar de nunca ter acontecido, não compreendia por que a marca não o fazia e se estava a tentar livrar de responsabilidades. Novamente a resposta da senhora foi “Isso foi o que ele lhe disse.” Então, eu perguntei por que não enviavam um técnico ao concessionário para ele próprio fazer a avaliação, sendo que a senhora me respondeu “ Já temos lá um” acrescentando que “ era só isto que tinha a dizer”.

Face ao exposto, não compreendo, não aceito e considero repudiável todos os acontecimentos apresentados.

Se a Chevrolet tem um representante no concessionário apto para fazer uma avaliação, não compreendo porque é que o responsável diz que o sucedido devia ser reparado pela mesma e a Chevrolet nega as afirmações do Sr. referindo que não cobriam o dano. Não compreendo o porquê de a Sra. Sara Lopes me negar o acesso ao processo e muito menos o telefonema de 5 minutos para “justificarem” um defeito que é da responsabilidade da Chevrolet e que tem custo elevados para mim enquanto consumidor e inimputável do ocorrido.

Por todos os factos apresentando, considero que a forma como a Chevrolet está a “tratar” o caso é inadmissível e demonstra apenas a falta de profissionalismo e irresponsabilidade por parte dos serviços da Chevrolet. Além de que são gravosas as afirmações por parte da Chevrolet ao afirmar que alguém partiu o display.
chevrolet
Assim sendo demonstro à Chevrolet o meu descontentamento e insatisfação pelos péssimo e inexplicável serviço prestado. Foi o primeiro e último carro que compramos da Chevrolet, além de que nunca mais iremos à oficina do stand fazer as revisões. É inadmissível e utilizar estes meios para demonstrar o quanto é péssimo os serviços prestados a pós-venda.

By: Luis Machado

Twitter Digg Delicious Stumbleupon Technorati Facebook


Deixa um comentário