Conta Vencedora – Consultoria Financeira

Boa Tarde,

Venho por este meio, expor um assunto que não devo de forma alguma deixar passar em branco.

Numa situação já de desespero pois há muito que estava desempregada, respondi a uma oferta de emprego (oferta nº 587744772) que me foi apresentada pelo IEFP de Alcântara com as seguintes condições:
Salário – 485€/mês;
Contrato a termo de 3 meses renováveis, ou não; a tempo completo.

Após ser recebida numa entrevista no dia 3 de Fevereiro com o Sr. Manuel Augusto Alves da Cunha iniciei o trabalho a 7 de Fevereiro de 2011, fiz várias abordagens dando a conhecer a empresa Conta Vencedora – Consultoria Financeira e os serviços prestados por ela, inclusivé, cheguei a fazer deslocações ao sábado para recolher alguma documentação dos clientes.

Entretanto, o Sr. Alves da Cunha, pediu que trouxéssemos algum comercial que estivesse à procura de emprego pois iria precisar de mais e eu, tendo conhecimento de uma ex-colega da universidade (Sandra Helena Borges Tavares) que procurava emprego, convidei-a e iniciou a sua actividade a 21 de Fevereiro de 2011 nesta mesma empresa tendo tido conhecimento das mesmas condições que eu tinha.

No dia 2 de Março de 2011 ficámos a saber que tudo isto afinal não passava de uma “fantochada” em que não existe um vencimento base nem tão pouco um contrato, mas sim uma forma de iludir e atrair pessoas às entrevistas.

O Sr. Alves da Cunha imputou as responsabilidades ao IEFP dizendo que foi um equivoco por parte deste, por sua vez, o IEFP defende-se dizendo que ele foi bem claro na proposta que apresentou e que têm provas pois têm em seu poder os pedidos efectuados por ele.

De facto é lamentável o ponto a que chegámos no que diz respeito a burla e fraude, deixou de existir respeito pelas pessoas e já não somos tratados como seres humanos mas sim como números ou máquinas.

Na entrevista ele fez questão de dizer que esses 485€ iriam para à minha conta, estas foram as suas “falsas” palavras e ainda, o chefe de equipa José Braga sugeriu por meias palavras, como se eu não tivesse entendido, que o assunto ficasse entre nós.

Éramos 3 comerciais a fazer este trabalho diário, somos testemunhas umas das outras e temos arquivos que foram feitos por nós com as moradas, nomes e contactos dos clientes que abordámos todos os dias.

Coincidência ou não, ontem fomos esclarecer este assunto no IEFP e, no final da tarde de ontem ele fez chegar a estas instalações uma carta dizendo que estávamos a trabalhar com ele.

Conclusão, tudo isto é um esquema que já estava bem delineado mas qual será o objectivo?

Fugir às obrigações fiscais? Desconhecer a entidade Segurança Social? A agência Restauradores do Sr. Manuel Augusto Alves da Cunha encontra-se na Rua da Conceição da Glória nº 55 RC – Lisboa, a segunda agência Graça, encontra-se na Rua do Cardal à Graça nº 15 B- Lisboa.

Uma empresa destas dimensões, espalhada por quase todo o território nacional, cometendo este tipo de fraude e exploração é uma vergonha, não existe outra expressão capaz de retratar uma situação abominável quanto esta.

Conta Vencedora - Consultoria Financeira

Sabe-se à priori que os comerciais, habitualmente não têm vencimento base mas esta situação está completamente desenquadrada, uma vez que foi colocada no IEFP, que, por sua vez, não aceita de forma alguma propostas de emprego sem vencimento base e sem contrato de trabalho.

Na minha modesta opinião, penso que esta situação merecia ser investigada a fundo a fim de que no nosso país não continue havendo este tipo de situações que só têm a denegrir a nossa imagem tanto cá dentro como lá fora. Vão eles continuar a enganar?

Se pudessem interferir neste assunto de alguma forma seria muito bom para que todos vejam que ainda há quem faça justiça. Peço desculpa pelo incómodo causado e agradeço des de já a vossa especial atenção, os meus cumprimentos,

Darlene Ramos.

11 pensamentos em “Conta Vencedora – Consultoria Financeira”

  1. Boa noite,
    Que pena não ter visto esta queixa no ano passado, pois também fui enganada pelo S. Alves da Cunha, que gosta de ser intitulado por doutor, desconheço a sua formação, mas moralmente não tem nenhuma.
    Deve-me quase 3000,00 pela produção de uma revista que foi feita em apenas 3 dias, obrigando a que os meus colegas tivessem de trabalhar fora de horas, deixando de estar com os seus familiares num sábado, para depois este se recusar a pagar.
    Curioso, que o dito senhor não tenha seja apenas um parceiro, se na sua residência tem um placar identificativo da empresa a Conta Vencedora, neste caso nada tenho de referir sobre a mesma, mas sim sobre ao Sr. Alves da Cunha, que por diversas vezes faltou-me ao respeito por telefone, quando sempre fui bem educada e apenas estava a pedir o pagamento de um trabalho que foi efectuado no final de Maio e que foi facturado muito depois, porque não nos deu os dados contabilísticos correctos.
    É grave que exista estes parasitas na sociedade que gozam da impunibilidade, provocando danos morais e patrimoniais, cujo lema de vida é enganar outros que são honestos.
    A indignada Célia David

  2. Boa noite,

    Que pena não ter verificado esta queixa no ano passado, pois fiz uma revista para o Sr. Alves da Cunha, que gosta de ser intitulado por doutor, e nem formação tem, pois promete pagar e não paga, apenas deixa calotes (quase 3.000,00).
    Curioso que o Sr. Alves da Cunha seja apenas um empregado! Hoje fui à sua casa e tem na janela uma placa da empresa Conta Vencedora.
    Lamento que a nossa sociedade não puna as pessoas que gozam com a sua própria impunidade, pelos vistos o Sr. Alves da Cunha apenas sabe fazer vigarices e não pagar nada a ninguém….
    É pena que as pessoas sérias que cumprem as suas obrigações tenham que contribuir para uma sociedade que não sancione pessoas cujo lema de vida é enganar os outros e não respeitar compromissos,
    A indignada Célia David

  3. Darlene nem assim conseguiste meter esses tipos a pagar ???
    Porque e que agora já não aparece a “Direcção da COnta Vencedora” a dar a cara e a responder às suas obrigações……

    Se calhar estão em conluio…..

  4. Depois de me apresentar hoje no Tribunal de Trabalho de Lisboa, ficou acordado o pagamento do valor em divida em três prestações no valor de 161€ cada, a realizarem-se nos dias 14/10/2011, 14/11/2011 e 14/12/2011. Assim que estas forem pagas cá estarei novamente para dar essa noticia…

  5. Carlos Pinto, António Albuquerque e a sua equipa…longe, muito longe desses “senhores”. Procurem no google por Eurocaução/PoupaEuros… depois de burlarem milhares agora aparecem como Conta Vencedora. Caso de polícia!!

  6. Boa Tarde Sr. Carlos Pinto, de facto, o conteúdo do meu e-mail é 100% veridico, no entanto, a introdução do logótipo não partiu da minha pessoa mas certamente de quem colocou a queixa online. Mais lhe digo que não sou nem nunca fui sabedora de que o Sr. Alves da Cunha não era vosso empregado, muito pelo contrário. Não tenho o intuito de prejudicar ninguém até porque na verdade as pessoas lesadas e prejudicadas nesta história sou eu, a D. Maria Augusta Costa que também já apresentou a sua queixa e a Sandra Helena Borges Tavares, contra factos não há argumentos. Não fiz comentários injustos, injustiça estamos nós a sofrer na pele. NUNCA nos foi dito que ele era um parceiro comercial o que é certo é que demos a cara pela CONTA VENCEDORA e temos mais de 3 dezenas de testemunhas dessa situação. Deveriam então, controlar melhor quem são os vossos parceiros comerciais e quem dá a cara pela vossa empresa. Esteja descansado pois a JUSTIÇA está nas mãos de DEUS. Os meus cumprimentos Darlene Ramos

  7. Cara Darlene Ramos

    Gostaríamos de começar por esclarecer que não tínhamos até à presente data qualquer informação desta situação.

    O segundo ponto é esclarecer que o Senhor Alves da Cunha é um parceiro da Conta Vencedora que trabalha de forma independente não pertencendo aos orgãos ou aos quadros desta empresa.

    No entanto não temos qualquer intenção de nos desresponsabilizarmos neste ponto que, a verificar-se, nos parece grave e contrario a tudo o que a Conta Vencedora representa.

    Venho por esta via pedir à Senhora Darlene Ramos o favor de nos contactar para os serviços centrais (217983330) a fim de nos facultar alguma documentação que nos permita confrontar o nosso parceiro com esta responsabilidade.

    A Conta Vencedora já contratou atravéz do IEFP e todos os nossos processos têm sido conduzidos com o maior rigor.

    Aquilo que pretendemos é apurar a verdade para agirmos internamente em conformidade, garantindo, quer à Senhora Darlene Ramos, quer à Senhora Sandra Tavares, que nenhuma injustiça foi ou será algum dia cometida com o conhecimento ou aval da Conta Vencedora e este caso será levado até à última consequencia até que aquilo que consideramos justo esteja feito.

    A Direcção da Conta Vencedora

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *