Finanças, IEFP, encerramento de empresa…

Em Janeiro de 2011 foi admitido na empresa uma estagiária. Todos os valores do estágio foram pagos (referente à empresa e ao IEFP).

O IEFP fez um adiantamento de 40% e deveria ter feito outro antes do final do estágio, que não fez (talvez não tenha sido pedido e devesse ter sido; ou outro motivo justificado qualquer). Entretanto, porque o principio de 1º pagar a quem trabalha venceu, fomos liquidando os valores de estágio ao estagiário. As Finanças tiveram que ficar para trás.

O estágio terminou em dia 15 de Outubro. Nessa data não havia qualquer dívida às finanças(agora há). No entanto as Finanças dizem que não passam declaração de não divida à data de 15 de Outubro havendo uma divida mesmo com data posterior.

O IEFP diz que sem a declaração não paga o que nos deve (que é superior ao que devemos às finanças). Inclusivamente já dissemos ao IEFP para pagar a dívida às finanças e entregar-nos o remanescente o que também disseram que era impossível uma vez que o IEFP só paga com a declaração de não divida. Entretanto o fisco, deserto por dinheiro, aplicou uma multa superior a 400 euros, por causa da dívida (que não existiria se o IEFP pagasse). Mais, disseram que eu assinei um contrato indicando que não deveria manter dívidas às finanças durante o estágio, mas é impossível explicar ao IEFP que à data do final do estágio a divida não existia e eu não me comprometi a nunca mais ter uma dívida ao fisco (até porque era impossível de garantir)

Não sei se consegui explicar bem, mas nesta história o caloteiro sou eu e as pessoas de bem o IEFP e o Fisco. Será inversão de papéis?

Neste momento a contabilista está a tentar resolver a situação mas já não vai a tempo. Nunca a empresa teve dívidas ao fisco como agora e vai fechar no dia 31 de Dezembro de 2011, parte por causa do país parte por causa desta bola de neve que se gerou.

Não sei bem o que fazer porque sendo sócio-gerente não tenho direito a subsídio de desemprego. Este país não consegue pagar mesmo aos que tem direito. Entretanto tinha combinado com a estagiária de começar dia de 2 de Janeiro o que já não vai acontecer, enfim, termina aqui uma aventura de 15 anos.

Vou aceitar a proposta do PM e emigrar. Assim que instalado, levo a família. Remessas de dinheiro para Portugal? Faria se tivesse intenção de cá voltar. Quando emigrar deixo de ser Português no mesmo dia. Mais, a partir desse dia deixa de ser importante o que acontece a este país e se a primeira língua for convertida para o Mandarim, é bem feito.

Twitter Digg Delicious Stumbleupon Technorati Facebook


Deixa um comentário