Limpeza do Esgoto em casa arrendada

Tinha um apartamento arrendado à menos de um ano quando houve um entupimento no esgoto que provocou uma pequena inundação na casa de banho mas que foi o suficiente para danificar a porta.

Falei com a esposa do senhorio sobre o assunto e ela recusou-se a pagar a limpeza do esgoto.

Eu não estava de acordo pois nada me garante em que estado estava antes de eu me mudar para la, a senhora ficou logo muito exaltada e perguntou se não podia ter sido panos de limpeza ou pensos higiénicos? Como é óbvio nem tive reacção para responder a uma quase acusação destas porque só faltou chamar-me algum nome!

Na semana seguinte o meu senhorio já se encontrava no pais e ligou-me para marcar uma reunião no dia 30 de Junho na qual ambos chegamos a um acordo em que íamos fazer uma extinção do contrato de arrendamento, ele mandava fazer a limpeza do esgoto para eu poder fazer as limpezas e abandonar o imóvel numa semana, até ao dia 8 de Julho tendo assim direito ao mês de caução de volta para ele poder ir de férias descansado com o assunto resolvido.

Como depois das acusações da esposa e do mau ambiente com os vizinhos que isto tudo causou, eu concordei e cumpri com a minha parte.

No dia 7 de Julho entreguei o imóvel com toda a limpeza feita e a mudança finalizada. Assinamos uma minuta de extinção de contrato, o senhorio ficou com o meu nib para fazer o respectivo pagamento do mês de caução e no fim disse que se ia realizar uma vistoria ao apartamento por um técnico e que só depois é que fazia o pagamento.

Eu fiquei descansada pois sei que não danifiquei o imóvel e fiquei a espera despreocupada.

O mês de Julho foi passando e nada de novidades nem do relatório nem do senhorio, depois de varias mensagens não respondidas e muitos telefonemas não atendidos o senhorio finalmente atendeu um telefonema feito pela minha mãe e pediu desculpa porque as férias se tinham prolongado mas que na semana seguinte me ligava para falar.

Foi então que no dia 17 de Agosto recebi um email dele com o recibo da empresa que fez a limpeza do esgoto em anexo.

O recibo temporário que a equipa passa no local, com o valor do serviço e a dizer que encontraram panos, pensos e brinquedos no esgoto. E o senhorio a responsabilizar-me pelo sucedido e que o custo da limpeza ia ser deduzido do meu mês de caução assim como uma porta nova para a casa de banho, valores estes que quase igualam ao valor que ele teria que me devolver.

Eu assisti à limpeza e não havia maneira de dizer o que é que a máquina estava a aspirar no local, então dirigi-me à empresa responsável e perguntei se era possível saber no local a razão do entupimento e a senhora disse que não, só se fosse pedido um relatório mas que este não era entregue no mesmo dia só a guia.

Eu expliquei à senhora a situação e também lhe enviei a guia que recebi do senhorio e pedi que ela me enviasse a original para eu poder entregar ao meu advogado.

O problema que me deparo é que a meu ver o senhorio não me pode responsabilizar de algo que nem com um recibo vigarizado ele podia provar pois não existe nada que prove que os objectos mencionados já não estavam no esgoto antes de eu me mudar para la.

Se a pessoa que fez a limpeza recebeu um suborno para escrever aquilo na guia que entregou ao senhorio (pois a que ele entrega na empresa não pode ter aquilo escrito pois isso só é provado depois de aberto o deposito da maquina e que façam o tal relatório) isso já vai ser um problema da pessoa em relação ao seu emprego pois agora vai ter que responder ás suas acções.

O que eu quero saber é o que se pode fazer em relação a este transtorno todo que me causou desde entregar um imóvel numa semana na qual tive de fazer a limpeza toda, arranjar outro imóvel para fazer a respectiva mudança e claro pagar a renda e o respectivo mês de caução convencida que o meu ex-senhorio ia agir em boa fé e manter a sua palavra.

By: Silva Santos

Twitter Digg Delicious Stumbleupon Technorati Facebook


Deixa um comentário