Millennium BCP

Eu fiz um credito pessoal no BCP mas por motivos de desemprego deixei de poder suportar a prestação mensal que tinha e dirigi-me ao Gabinete de Sobre-Endividamento da Deco.

Lá falei com uma jurista que me aconselhou a tentar negociar os vários créditos que tinha no momento de forma a poder pagar a todas instituições de credito.Eu concordei e foram feitas varias diligencias formais de poder negociar os famosos créditos.

Das varias instituições que foram contactas o BCP foi das poucas que nunca respondeu aos apelos da Deco.

O tempo passava, eu finalmente arranjei emprego e apressei-me a contactar o BCP, mas estes disseram.me através da linha de apoio ao cliente que aquele credito já não estava em poder deles e encaminharam-me para uma empresa com o nome: INTRUM JUSTICIA.

De seguida contactei com esta empresa e eles informaram-me que eram os responsáveis por receber as quantias dos créditos que estavam em incumprimento, manifestei as minhas intenções e eles facultaram-me o contacto da advogada responsável pelo processo.

Liguei para a Sr.ª em causa e foi negociado telefonicamente um montante mensal que iria depositar na conta dela.

Assim foi durante 18 meses mas fui agredido violentamente do qual ganhei lesões corporais serias e um maxilar inferior fracturado.

Estive parado vários meses e a minha esposa fez um telefonema para a advogada a informar o sucedido mas ela não estava e falou com o pai da Sr.ª.

Ela nunca me contactou o tempo passou, na verdade passaram anos até ao dia em que me vi confrontado com uma penhora de vencimento.

A Sr.ª não levando em consideração aquilo que já tinha pago executou o total da divida acrescentando os juros desde o inicio e mais as despesas judiciais.

Felizmente ainda tinha em meu poder as transferências que tinha feito para sua conta e procurei uma advogada para me poder defender da penhora de vencimento e apurar a divida.

Ela contactou a advogada do BCP em Maio passado mas até ao momento a Dr.ª do BCP não cumpriu com as promessas que lhe fez, nem tão pouco assumiu as transferências bancarias que recebeu.

Resumindo o BCP não quer negociar divida nenhuma, nunca quis, uma vez que nunca deu resposta à jurista da Deco e eu tenho provas disso, portanto penso que existe uma forma perversa e deliberada de ganhar mais dinheiro com o incumprimento da minha parte e começo a suspeitar da idoneidade da Sr.ª Dr.ª que não apresenta contas das quantias que recebeu.

Twitter Digg Delicious Stumbleupon Technorati Facebook


3 Comentários para “Millennium BCP”

  1. Provedoria do Cliente do Millennium bcp diz:

    Exmo. Senhor,

    Tendo tomado conhecimento da comunicação de V. Exa., e visto aquela não ter sido devidamente dirigida a esta Provedoria do Cliente, mas tão somente correspondência anteriormente trocada com determinada entidade, somos solicitar a V. Exa., que remeta convenientemente a V. queixa, sendo que deverá remeter a V. indentificação bancária, nome e NIF, sob pena de não se poder dar continuidade ao processo.

    Com os melhores cumprimentos,

    Provedoria do Cliente Millennium bcp
    Rua de S. Julião, 149-2º – 1100-524 Lisboa
    Telefone 210042400 – Fax 211101259
    e-mail:provedoria.cliente@millenniumbcp.pt

  2. Antonio Pereira diz:

    Comigo acontece precisamente o contrário,o bcp alega que lhe devo determinada importância desde 2004…acontece que não reconheço a divida e disse-lhes para irem para tribunal.Eles não querem!!!!!Em vez disso fazem -me a vida negra,prejudicando-me a vários niveis usando atitudes terroristas contra mim.Não acreditam?

  3. Antunes Simoes diz:

    Não percebi a queixa: fala em “advogada do BCP”, mas não tinha dito que tinha sido encaminhado para essa senhora pela empresa “INTRUM JUSTICIA”? Queixa-se do BCP ou da INTRUM JUSTICIA?

Deixa um comentário