Nasamotor, Stand Mercedes e Smart

Apesar de me encontrar satisfeito com a Mercedes e com os veículos adquiridos, tenho a comunicar um facto que deveria ser investigado pela marca, pois em nada dignificou a vossa postura no mercado dos automóveis.

Nunca tinha adquirido veículos da vossa marca, andei pela Audi, Seat, Opel, etc, mas sendo eu proprietário de uma carrinha Audi, modelo A4 e desejando metê-la à troca, dirigi-me à concessionária Nasamotor, sita na Est. Da Circunvalação, 11124, 4461-802 Sra. Da Hora, Matosinhos, para ali ver carros der serviço da vossa marca.

Ali mostrei interesse, depois de recebido pelo vendedor Tiago (?) por dois veículos, um C180 CDi e um E220CDi, ficando só combinado deslocar-me ali de novo para ver quanto efectivanmente me poderiam dar pela carrinha em troca pela compra destes dois veículos.

Na altura foi-me dito que se quisesse poderia reservar os veículos por 48 horas em meu nome. Isto tudo decorreu no sábado, dia 01 de Julho de 2012.

Segunda feira, dia 03/07/2012 encarreguei meu cunhado António Alves, que vive no Porto e trabalha muito perto das instalações da Nasamotor e que fora ele a tratar de tudo com o vendedor antes de me deslocar ali de ir reservar os dois veículos para me deslocar lá e fazer então negócio com os dois veículos na terça feira seguinte dia 4 de Julho.

Meu cunhado mandou então reservar os dois automóveis, mas não encontrou o técnico de vendas que nos recebeu inicialmente por ter entrado de férias mas mandou reservá-los a outro vendedor que o atendeu muito bem e que sim senhor estava tudo tratado e que não se preocupasse.

Terça-feira desloquei-me, então, de Vila Real às instalações daquele vosso concessionário e ao chegar ali qual não foi o meu espanto quando o carro modelo E220 já ali não estava e o outro – o C180CDI – não tinha qualquer nota a dizer reservado.

Veio-se a verificar que o vendedor que tinha atendido o meu cunhado acabara de vender o veículo E220, sabendo que estava reservado e sem ter pelo menos telefonado a perguntar alguma coisa, pois meu cunhado deixara-lhe lá o seu contacto para qualquer coisa que fosse preciso tratar.

Este acto demonstrou claramente o desinteresse pela negociação tida com o seu colega, que estava de férias e ao mesmo tempo uma ganância de receber a sua comissão pela venda de um dos veículos.

Fiquei irritadíssimo com a situação, o meu cunhado igualmente e a desculpa dada foi que as reservas de veículos eram somente de 24 horas e não de 48 como tinha inicialmente sido dito pelo vendedor que estava de férias. E o mais estranho desta situação é que eu da primeira vez que ali me desloquei estava interessado num modelo B180 e tendo este uma placa reservado, foi-me dito que não o poderia adquirir por estar reservado e tinham que ligar à pessoa que o fizera para saber se estava ainda interessada, tendo o vendedor entrado em contacto com a pessoa e esta dito que ainda estava interessada e não me quiseram vender o veículo referido.

Afinal na Nasamotor há dois pesos e duas medidas, para a reserva uma e para mmi que mandei reservar outra.

O vendedor que não cumprira o que combinara ainda tentou uma solução, dizendo que dentro de dois dias arranjaria um outro modelo E2220, mas todos nós, eu, meu cunhado, minha esposa e meus filhos não o quisemos ouvir mais dizendo-lhe que ali não compraria «nem um prego sequer» tendo meu cunhado levado então à vossa concessionária Soc. Com. C. Santos, sita em Crestins, Moreira da Maia, onde tivemos o prazer de conhecer o técnico de vendas de usados, sr. Nuno Barbosa que nos atendeu com eficiência, de modo profissional e onde acabei por adquirir dois veículos, um C250CDI e um A180CDI , ficando aqui, totalmente satisfeito com a forma como fomos atendidos e como se realizou o negócio.

Acho sinceramente que quem salvou a má impressão da marca Mercedes deixada pelo vendedor da Nasamotor, foi o sr. Nuno Barbosa, vendedor da C . Santo, pela forma como nos recebeu, negociou e pelo seu profissionalismo digno de nota, pois além de irmos todos irritados estávamos convictos que afinal os técnicos de vendas da Mercedes não passariam de «uns pantomineiros» sem palavra em termos de negócios.

Além disso não deve ser todos dias que, com a crise na venda de automóveis, se arranjam clientes a adquirir veículos no valor de 80 mil euros.

Acho que a Mercedes deveria investigar este caso, pois uma marca de prestígio deveria ter profissionais qualificados e não pessoas sem carácter, brio e profissionalismo.

Aqui fica a notícia sobre estes acontecimentos.

Sem outro assunto de momento subscrevo-me com os melhores cumprimentos

Abaças, Vila Real, 2012/08/20

Twitter Digg Delicious Stumbleupon Technorati Facebook


Deixa um comentário