Ortobedding Colchões

Recebi uma chamada telefónica em minha casa, de uma equipa médica que me convidava a apresentar-me no dia 26 de Abril – com hora marcada – com minha esposa na Paróquia de Fernão Ferro afim de fazer um rastreio cardio vascular; coisa que não passaria de 20 minutos o máximo 1/2 hora!

Como infelizmente ambos temos problemas de saúde nesta área e uma vez que pareciam estar reunidas as condições de um convite credível equipa médica e local de exames numa paróquia aceitamos e lá fomos…

Afinal tratava-se de uma firma (?) já bem conhecida no mercado de vendas agressivas como confirmei na net:     ortobedding venda de colchões!!!

Servirem-se do bom nome da classe médica, auto-intitulando-se médicos sendo apenas e somente fracos vendedores, usaram uma Paróquia como parque  de exposição… para onde caminhamos?

Como parece serem já conhecidos há muito tempo no mercado, que fazem as nossas autoridades?!

5 pensamentos em “Ortobedding Colchões”

  1. boa noite tambem ja fui convidada para esse rastreio.
    tenho a informar que na altura adquiri um equipamento com o qual estou muito satisfeita, pois na realidade tem todos os beneficios que me disseram que teria. Nao me considero enganada por ninguem. fui ao rastreio e de seguida apresentaram-me uma soluçao para alguns dos meu problemas de saude comprei porque quis ninguem me obrigou e alem do mais nao me senti pressionada e ninguem foi agressivo comigo.

  2. Eles ainda estao no mercado e continuam com as mesmas praticas agressivas de venda.

    Mas os empregados que trabalham para estas empresas em recibos verdes porque que nao falam do metodo de trabalho e das suas praticas de vendas onde astecnicas de manipulaçao do cliente é bem existente!

  3. Da minha parte pergunto de novo o que fazem as autoridades face a empresas com poucos escrúpulos.

    Ha situações mais criticas como é o caso de pessoas de idade que assinam um crédito sem saber o que estão a fazer e ainda por mais lhes paga a pronto pagamento o colchão num valor de 3680€.

    Como este casal dever haver muitos mais?

    E as autoridades o que fazem neste caso , se são conhecedoras deste tipo de praticas da empresa.

    E o Banco de Portugal, ou as autoridades competentes que autorizam a permanência no território Português de empresas que são conhecedoras deste tipo de praticas de venda de produtos e crédito a pessoas idosas?

    Até que ponto vamos deixar empresas deste género em Portugal existirem.
    Será que os culpados são as pessoas de idade que estão de boa fé que caiem neste tipo de historias ou nas mãos de pessoas sem escrupuloso?

    Peço as autoridades de investigar para não continuar a haver historias deste género, antes que os responsáveis desapareçam do pais.

  4. Há (muitos) anos atrás, ligaram para casa de um tio meu a dizer que tinha ganho um telemóvel num sorteio, e que deveria ir a Setúbal, à morada tal tal levantar o prémio. Quando chegou lá, viu que se tratava de um esquema desse tipo, pois para receber o telemóvel tinha que adquirir um colchão.
    No entanto, sendo esse meu tio GNR, confrontou-os com a ilegalidade desse tipo de práticas, e acabou por levar o prometido telemóvel sem comprar o colchão.

    Também sei de uma senhora que foi contactada para fazer um rastreio, que penso que seria também cardio-vascular, e afinal a ideia era vender aparelhos de cardio-fitness e afins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *