Segurança Social do Porto

Venho através desta denúncia insurgir-me contra a generalidade dos resultados dos exames praticados pelos médicos das “juntas médicas” da Segurança Social aos idosos doentes e dependentes, requerentes do Complemento de Dependência 1º Grau.

Por definição, a concessão deste complemento, é atribuído “às pessoas que não possam praticar, com autonomia, os actos indispensáveis à satisfação de necessidades básicas da vida quotidiana, tais como os actos relativos à alimentação ou locomoção ou cuidados de higiene pessoal”.

Com efeito, por conhecimento pessoal, in loco, a 99% dos idosos dependentes não lhes é reconhecido esse direito, que ronda uns míseros € 93.60 por, alegadamente, o Estado (entenda-se, Governo) querer “poupar” nos encargos sociais.

Relato apenas um caso que considero revoltante:

Uma idosa de 77 anos de idade, a quem foram retirados, na sua quase totalidade, vários órgãos (como seja, pâncreas, estômago, intestinos, etc), afectados pela doença do século, o cancro, mais mortífero que o VIH, viu recusado o referido Complemento, mesmo após o médico relator lhe ter referido, expressamente, ser de opinião a requerente necessitar de uma 3ª pessoa para fazer face aos cuidados de higiene e alimentação.

By: José Manuel Enes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *