Whirlpool

A 30 de Março de 2010 comprei na loja “Rádio Popular” de Caldas da Rainha uma máquina de lavar da marca Whirlpool, que exactamente um ano depois sofreu uma avaria, tendo descolado e engolido a borracha junto à porta de entrada para a roupa.

Aqui começa a minha desventura com a Whirlpool.

Dando conhecimento à loja onde comprei a máquina da sua avaria, foi informado pela mesma que no prazo de 48h seria contactado pela assistência técnica.

Quatro dias depois foi contactado pela firma “Ana Teresa Vicente” das Caldas da Rainha, que é o assistente autorizado pela empresa na minha área de residência.

A senhora começou por me informar que o técnico se deslocava apenas da parte da tarde, e que não podia combinar hora, o mais que podia fazer era ligar a avisar com 15 minutos de antecedência, tentei explicar à senhora que as pessoas trabalham, muitas vezes longe de casa, e não podem tirar uma tarde inteira, que o acordar de uma hora seria vantajoso, de nada me adiantou.

No dia seguinte dirijo a esta loja com a intenção de pedir o livro de reclamações, a mesma senhora se prontificou a marcar a hora que eu quisesse num dia à minha escolha, enfim.

No dia combinado apareceu o técnico que verificou que a borracha tinha saltado e se prontificou para a colocar no lugar o que não foi consentido uma vez que a mesma apresentava já um pequeno rasgo. O técnico levou a máquina informando desde logo que teria que pedir instruções à Whirlpool pois achava que a garantia não cobria borracha.

No dia seguinte sou contactado telefonicamente pela Whirlpool que me informa do já vaticinado pelo técnico, as borrachas não se encontram cobertas pela garantia, conforme o manual da Whirlpool.

Maia uma vez tentei  explicar à senhora que o manual da Whirlpool não se sobrepõe à lei portuguesa que garante que todos os componentes têm dois anos de garantia mas em vão.

Termina-me a chamada para me contactar minutos depois com a informação que uma vez que eu não aceito suportar a reparação da máquina a mesma iria ser devolvida pelo técnico com uma factura pela deslocação. Foi necessário toda a calma e concentração do mundo para não lhe informar onde deveria enfiar a factura.

Lá tive de ter o trabalho de me deslocar aos correios e pagar uma carta registada com aviso de recepção destinada à Whirlpool com a informação que eles já deviam saber, ou seja, o Decreto-lei nº 84/2008 garante a todos os bens móveis a garantia de 2 anos sendo desta apenas excluídos os bens perecíveis ou consumíveis, ora, como nos termos do art.º 208 do Código civil um bem consumível é um bem “cujo uso regular importa a sua destruição ou alienação”, a borracha da máquina encontra-se abrangida pela garantia uma vez que é um produto durável, não destrutivo pelo consumo e sem prazo de utilização predefinido.

Três dias depois sou contactado pelo técnico para combinar a hora de entrega da máquina que já se encontrava arranjada com autorização especial da Whirlpool.

Da Whirlpool numa mais recebi nenhum contacto.

queixas whirlpoolDas pessoas que por ela dão a cara, leia-se a voz, espero que tenham o bom senso de se demitirem e darem lugar a quem sabe o que faz.

Quanto a mim, podem encontrar-me todos os fins-de-semana à porta do centro comercial Vivaci, nas Caldas da Rainha, onde fica a loja da Rádio Popular onde comprei a máquina, sou aquele que entrega papéis com toda esta história, para os alertar que se vão comprar algum electrodoméstico talvez não fosse má ideia escolher todos menos a Whirlpool.

Twitter Digg Delicious Stumbleupon Technorati Facebook


2 Comentários para “Whirlpool”

  1. Carlos Pereira diz:

    Não percebi, na loja da Rádio Popular a mesma senhora se prontificou a marcar uma hora para a assistencia?? Se percebi bem é impossivel, já que não é a radio popular que faz a assistencia.
    Quanto ao resto tem todo o direito em reclamar.
    Já agora, estar a porta da loja todos os fins de semana a entregar papeis com a sua historia é um pouco doentio, nao?

  2. José Barata diz:

    Agradeço o tempo que dedicou a este aviso.

    De facto, e lamentavelmente, tenho encontrado outra situações identicas à sua relacionadas com a Whirlpool.

    Deve ser apenas o tacho de alguns aqui em Portugal, por isso estão-se nas tintas, provavelmente a casa mãe não sabe da missa a metade.

    Mas é como tudo, à primeira cãem todos, à segunda caí quem quer.

    Eu que agora vou casar, Whirlpool não entra na minha casa.

    Um bem haja.

    José Barata

Deixa um comentário