Dragão Porto – Publicidade e Marketing

Fui chamada para uma entrevista nesta empresa e no primeiro dia foram muito profissionais no atendimento, dizendo-me que aceitavam pessoas das mais variadas áreas de formação desde que tivessem vontade de aprender, e caso fossem seleccionados, ter um período de formação.

Disseram procurar uma pessoa que tivesse perfil de gestor mas que tinha de dominar outras áreas e por isso haveria um ano em que a pessoa trabalharia em diversas áreas da empresa para adquirir experiência.

Logo no mesmo dia ligaram-me para dizer que tinha sido selecionada, e a marcar uma segunda entrevista para o dia seguinte.

No outro dia as coisas ganharam contornos diferentes. Para começar, disseram que a entrevista duraria o dia inteiro e ao longo desse dia seriamos avaliados.

Cada pessoa a iria para a rua com alguém dos recursos humanos para o tal “teste”. Durante esse tempo a pessoa que me acompanhou ia fazendo perguntas sobre marketing, publicidade, a minha formação académica etc o que dá um ar de seriedade.

Depois numa esplanada, começa por falar da empresa, que é uma empresa que está em vários países, que ganhou prémios de publicidade etc.

Aparentemente pela conversa inicial parece ser algo sério, mas à medida que avança começa a ser demasiado evidente o exagero dos números relativos às margens de ganhos, ao sucesso que diz que a empresa tem e à rapidez com que se sobe na carreira (em 12 meses).

Acontece que no fim de contas a primeira fase da aprendizagem para quem trabalhar com eles É PARA BATER ÀS PORTAS DAS PESSOAS A PEDIR DONATIVOS PARA A UNICEF, (porque pela conversa deles são a empresa que mais donativos conseguiu a nível europeu para a UNICEF). É dito que essa é a forma de saber como esta empresa faz marketing directo, conseguindo chegar a um número grande de pessoas a baixo custo para os clientes.

A partir daí fui-me embora o mais rápido possível porque achei que aquilo podia tornar proporções piores.

Resumindo: COMEÇOU POR SER UMA CANDIDATURA A GESTOR E ACABOU COM UM HOMEM QUE SE DIZIA DOS RH A DIZER QUE IAMOS BATER À PORTA DAS PESSOAS A PEDIR DONATIVOS PARA A UNICEF!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *